Sair do armário: quando eu devo fazer isso?

Faça isso quando tiver certeza das suas preferências sexuais e pronto para enfrentar o que vier pela frente!

Adicionado em: 05/02/2018 Compartilhe no WhatsApp

O maior questionamento dos gays é quando sair do armário para o mundo. Os psicólogos são unânimes em afirmar que o momento ideal é somente após ter certeza da preferência sexual. E, ir aos poucos, contando somente a quem você deve satisfações: a princípio pai e mãe, de preferência sem outro familiar ou amigo por perto.

Na maioria das vezes, a mãe aceita com mais facilidade, pois no íntimo as mães desconfiam que os filhos são gays, por serem habitualmente mais próximas. Basta somente a confissão para a certeza. Já os pais sentem mais dificuldade em aceitar que o filho gosta de macho ou que a filha é apaixonada por uma garota, e que podem aparecer a qualquer momento, porta adentro,  com um namorado. Mas, aos poucos e com muita paciência, acabam aceitando também essa condição do filho ou da filha.

Professora do Curso de Extensão em Diversidade de Orientações Sexuais e Identidades de Gênero da USP, e fundadora do GPH, Grupo de Pais de Homossexuais, Edith Modesto comentou em recente entrevista para uma revista: “Pouco mudou nesses 25 anos em que eu trabalho com o tema!”. Alerta que é uma situação delicada e extremamente complexa, e que, apesar de tudo, a sociedade ainda vê com muita intolerância e preconceito o homossexualismo. E que é muito difícil para os pais aceitarem a realidade.

Mariana, lésbica assumida, confessa que foi bem difícil aparecer em casa com a namorada. O pai inventou uma desculpa e saiu imediatamente da sala e a mãe tentou ser simpática, mas o nervosismo falou mais alto e acabou entornando tudo. Com o tempo, as coisas foram se ajeitando e hoje tudo corre bem em família.

Marcos tentou o lado masculino da coisa, inclusive casou bem cedo com Jessica. Mas, como era de esperar, não deu certo. Hoje, gay assumidaço,  mora sozinho e bem longe da família, pois não aguentou as caras feias e críticas veladas de todos.

Engoliu o sapo muitos anos se fingindo de chefe de família, vestindo-se de bom moço, comportando-se como um macho normal, mas não deu certo. A esposa se mostrava muito insatisfeita e ele também. Certo dia, em uma discussão bem acalorada, ele soltou a franga literalmente: “Sou gay, você ainda não percebeu? Não gosto de mulher!”. A reação da esposa foi surpreendente, às gargalhadas, ela disse: “Claro que percebi, só queria ver até onde essa palhaçada ia chegar!”.

Hoje, Marcos, cabeleireiro de sucesso, tem par fixo, ele e o namorado viajam juntos, saem muito nos fins de semana, enfim, está realizado! Ele e a ex-mulher são mais do que amigos, tornaram-se irmãos! Fato real gente!

Terapeutas comportamentais afirmam que, em geral, quando as pessoas chegam à puberdade o interesse pelo sexo oposto ou não, mostra-se mais definido. É, segundo eles, o momento de começar a sair do armário. Aconselham, ainda, aos pais atentos e preocupados com os filhos, e que desejam, antes de qualquer outra coisa, que sejam felizes e realizados, a  repensar os padrões de sexualidade, deixando predominar o bom senso e a aceitação.

Pais que não dão abertura aos filhos para conversarem sobre essas questões de sexualidade, preconceituosos e intolerantes, deixam os filhos desconfortáveis e tensos, e correm o risco de perderem o ente querido, às vezes para sempre!

Sair do armário: quando eu devo fazer isso?

Na hora de sair do armário, o apoio da família é fundamental! Escolha o momento certo e abra o jogo, pois você merece ser feliz! (Foto: Internet)

1 COMENTÁRIOS

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.
* O seu comentário passará por uma moderação antes de ser exibido no site.
25/05/2018 - 11:04h

Obrigado isso realmente me ajudou


Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, sem autorizaçao escrita do 'Ponto Gay' ou do detentor do copyright. Os textos e as imagens (fotos, ví­deos, ilustrações, etc.) de todas as páginas do 'Ponto Gay' são protegidas pela LEI DO DIREITO AUTORAL, não sendo permitidas cópias ou divulgações por qualquer motivo ou justificativa, nem mesmo com autorização das(os) modelos. Infratores serão punidos na forma da lei.