Casais gays têm o direito de casar no civil

Realidade no Brasil desde 2013, cada vez mais os casais homoafetivos assumem relacionamentos e casam nos cartórios!

Adicionado em: 15/02/2018 Compartilhe no WhatsApp

A união entre duas pessoas do mesmo sexo, mais conhecida como união homoafetiva, teve seu reconhecimento legal somente no século XXI, mas, rapidamente, vem se espalhando por diversos países do mundo.

O primeiro a reconhecer o casamento homoafetivo foi a Holanda, em 2001, seguiu-se a Bélgica, em 2003, Canadá e Espanha, em 2005, África do Sul, em 2006, Noruega e Suécia, em 2009, Argentina, Islândia e Portugal, em 2010, Estados Unidos, em 2015, entre outros.

Em nosso país, a união homoafetiva tornou-se realidade em 2011, quando o Supremo Tribunal Federal (STF) equiparou a união homossexual à heterossexual. Logo a seguir, em 2013, o Conselho Nacional de Justiça (CNJ), por meio da “Resolução 175”, determinou que os cartórios brasileiros seriam obrigados a legalizar casamentos homoafetivos e, ainda, não poderiam se recusar a converter união estável gay em casamento.

Depois disso, houve uma verdadeira corrida para a oficialização de uniões gays. De acordo com a estatística, nas 27 unidades da Federação, 20 registraram aumento nos casamentos civis entre 2014 e 2015. No Rio de Janeiro e no Rio Grande do Sul, o crescimento foi acima de 10%, no Acre foi de 40%.

Em 28 de junho de 2011, pela primeira vez, no Brasil, um casal de homossexuais trocou alianças. A cerimônia, inédita, aconteceu às 10h30 no cartório de Registro Civil de Jacareí (SP), onde foi emitida e entregue a primeira certidão de casamento civil a um casal homossexual. O comerciante Luiz André Rezende Moresi, de 36 anos e o cabeleireiro José Sergio Sousa, de 29, foram declarados oficialmente casados e constituídos em uma nova família.

Em 2015, foram celebrados 5.614 casamentos oficiais entre a população LGBT, 0,5% do total de 1.137.321 de todos os casamentos. No Rio de Janeiro, num mesmo dia, foi celebrado casamento coletivo para 160 casais homoafetivos.  Segundo o coordenador do Programa Estadual Rio sem homofobia, Cláudio Nascimento: “O maior casamento entre pessoas do mesmo gênero do mundo!”.

Com a conquista do direito de se casar, os homossexuais passaram a usufruir de mecanismos legais que, desde 1916 (ano do primeiro Código Civil), eram exclusividade dos casais héteros. Os principais são a partilha de bens e herança de parte do patrimônio do cônjuge, em caso de morte, pensão e adoção de filhos, entre outros direitos, os mesmos de um casal hétero.

As pequenas diferenças legais entre a união estável e o casamento oficializado em cartório foram debatidas no STF, e os ministros decidiram pela equiparação, tanto para os casais homoafetivos quanto para os heterossexuais. Nada mais justo!

Pablo Sanches e Fábio Mendonça de Sá oficializaram a união em 2013, divertidos e bem-humorados, brincam muito com a situação: “Quando a gente fala que vai casar, as pessoas devem ficar se perguntando qual deles vai entrar de noiva?”.

Precisa ter muita convicção e coragem, afinal, você vai contra uma estrutura comportamental que se consolidou através de gerações. Homem casa com mulher e mulher casa com homem. “Acho que tem o peso da obrigação de ter que contar para os pais. Preocupação com o que o que a sociedade vai pensar. É como se, enquanto estou entre quatro paredes com meu parceiro, tudo bem. Mas, quando firma no cartório, todo mundo fica sabendo!”, disse Sanches.

Já outro casal, Hugo Pullen e Thiago Ribeiro, casou-se no civil em setembro de 2016 em Brasília. Para Pullen, o casamento civil contribui para a inclusão dos casais homoafetivos em um contexto que, até então, somente admitia casais entre homens e mulheres. “São coisas pequenas no dia a dia, mas que têm um significado muito importante!”.

Para Pullen, o casamento representa um passo “muito grande” tanto para os casais homoafetivos individualmente, como para o avanço dos direitos LGBTs. “Talvez por ser recente, as pessoas ainda estejam recebendo a ideia e a inserindo nos planos e sonhos pessoais. Na medida em que se quebram os tabus, as pessoas vão percebendo que isso é algo que vem para melhorar!”.

Para quem pretende oficializar a união, os documentos são os mesmos de um casamento heterossexual. Quando decidir dar entrada no processo de habilitação ao casamento civil, o casal deverá comparecer ao cartório mais próximo da residência de um dos noivos. E que sejam felizes para sempre!

Casais gays têm o direito de casar no civil

Em maio de 2013, o Conselho Nacional de Justiça publicou a “Resolução 175”, que passou a garantir aos casais homoafetivos o direito de se casarem no civil. (Foto: Internet)

0 COMENTÁRIOS

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.
* O seu comentário passará por uma moderação antes de ser exibido no site.

Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, sem autorizaçao escrita do 'Ponto Gay' ou do detentor do copyright. Os textos e as imagens (fotos, ví­deos, ilustrações, etc.) de todas as páginas do 'Ponto Gay' são protegidas pela LEI DO DIREITO AUTORAL, não sendo permitidas cópias ou divulgações por qualquer motivo ou justificativa, nem mesmo com autorização das(os) modelos. Infratores serão punidos na forma da lei.

 

Termos e condições de uso

Ao acessar o Ponto Gay o assinante / visitante tem ciência de que encontrará material adulto, incluindo vídeos, imagens e textos relacionados ao público adulto, conteúdo este inadequado para menores de 18 anos no Brasil.

Ao entrar e permanecer no Ponto Gay o assinante / visitante concorda com os seguintes termos:

  • É maior de 18 anos;
  • Não tem restrições para ver nu adulto, independentemente dos sexos envolvidos, e/ou do número de pessoas;
  • Não possui restrições para assistir a material relacionado a nudez, inclusive aquele que pode ser considerado ofensivo ou desagradável;
  • Não tem restrições para ver conteúdo com sexo explícito, independentemente dos sexos envolvidos, e/ou do número de pessoas;
  • Não possui restrições para assistir a material relacionado a conteúdo com sexo explícito, inclusive aquele que pode ser considerado ofensivo ou desagradável;
  • É o único responsável por suas ações;
  • Não permite que menores de 18 anos tenham acesso ao material adulto contido nas páginas (website) do Ponto Gay a partir de seu computador;
  • Se usar esse serviço para violar o disposto acima, compreende poderá ser responsabilizado por violar as leis aplicáveis e vigentes;
  • Que não responsabilizará os titulares do Ponto Gay pelo acesso ao material adulto contido nas páginas (website) do Ponto Gay.
  • Que a assinatura será renovada automaticamente para maior comodidade;
  • Que caso deseje cancelar a renovação, deve enviar email para [email protected] em até 3 dias antes do vencimento da assinatura.

Política de segurança e privacidade

Ponto Gay preocupa-se com a segurança e privacidade de seus assinantes / visitantes.

Para garantir isso, o Ponto Gay possui uma série de normas que todo assinante / visitante deve seguir.

Ponto Gay possui ainda compromissos que visam garantir a privacidade e segurança de seus assinantes / visitantes.

Compromissos que o Ponto Gay estabelece com seus assinantes / visitantes:

  • Não divulgar sem prévia autorização, em hipótese alguma, o e-mail do internauta que se cadastrar em páginas que requerem preenchimento de dados pessoais.
  • Não revelar sem prévia autorização, em hipótese alguma, o e-mail do internauta a outras empresas.
  • Não enviar mensagens ao correio eletrônico do internauta, sem que o mesmo tenha solicitado.
  • Possibilitar ao internauta o cancelamento, a qualquer momento, do envio de material informativo por e-mail solicitado anteriormente.
  • Preservar a identidade do internauta, mantendo sigilo enquanto o mesmo navega nas páginas do Ponto Gay.
  • Manter em absoluto sigilo o número do cartão de crédito e dados bancários do internauta.
  • Utilizar os cookies apenas para controle interno de audiência e de navegação e nunca para controlar preferências do internauta.
  • Garantir segurança e privacidade de identidade aos internautas que fazem cadastros de assinatura e de que os dados cadastrados como nome e número de cartão de crédito, serão protegidos por sistemas avançados de criptografia enquanto são enviados e mantidos em sigilo.

O que os assinantes / visitantes não devem fazer ao usar o Ponto Gay?

  • Qualquer uso com propósitos ilegais.
  • Transmitir ou divulgar ameaças, pornografia infantil, material racista ou qualquer outro que viole a legislação em vigor no país.
  • Transmitir tipos ou quantidades de dados que causem falhas em serviços ou equipamentos na rede do Ponto Gay.
  • Forjar endereços de máquinas, de rede ou de correio eletrônico, na tentativa de responsabilizar terceiros ou ocultar a identidade ou autoria.
  • Destruir ou corromper dados e informações de outros usuários.
  • Violar a privacidade de outros usuários.
  • Violar copyright ou direito autoral alheio reproduzindo material sem prévia autorização do Ponto Gay.

O que acontece a quem desobedece a uma dessas normas?

  • Pode receber advertências ou, até mesmo, ter o contrato de assinatura encerrado.
  • Se houver identificação de crimes previstos em lei, a conta do assinante é imediatamente cancelada, os dados são preservados e podem ser entregues às autoridades em caso de ordem judicial.

Dúvidas

Essa página visa esclarecer as dúvidas de quem deseja tornar-se assinante do website PONTOGAY.COM. Se você já é um assinante e possui alguma dúvida, por favor, entre em contato através do e-mail [email protected]

Dúvida 01.) Quais são as formas de pagamento que posso usar para me tornar assinante do website PONTOGAY.COM?
Você pode realizar o pagamento por cartão de crédito ou boleto bancário em qualquer dia da semana, inclusive aos domingos e feriados. Em qualquer hora do dia e da noite, você paga e já acessa a área de assinantes do website PONTOGAY.COM imediatamente!

Dúvida 02.) Como e em quanto tempo, eu recebo meus dados de acesso (nome de usuário e senha) para a área de assinantes do website PONTOGAY.COM?
O nome de usuário (que deve ser um e-mail válido) e a senha são escolhidos por você ao preencher o formulário de pagamento do website PONTOGAY.COM. Todos os seus dados são mantidos em sigilo absoluto e o acesso à área de assinantes do website PONTOGAY.COM é liberado imediatamente após o seu pagamento ser confirmado.

Dúvida 03.) Terei acesso a todo o conteúdo do website PONTOGAY.COM sem qualquer restrição?
Sim! Você terá acesso total ao conteúdo do website PONTOGAY.COM sem qualquer limite ou restrição! São mais de 500 horas de vídeos e desenhos incríveis, milhares de fotos e dezenas de histórias em quadrinhos exclusivas!

Dúvida 04.) Se eu optar por pagamento via cartão de crédito, o que aparecerá em minha fatura?
Em sua fatura de cartão de crédito aparecerá um nome bem discreto: "IDEALPAG". Garantimos total sigilo de seus dados.

Dúvida 05.) O website PONTOGAY.COM é livre de vírus?
Sim! O website PONTOGAY.COM é verificado e protegido pela empresa NORTON, líder mundial em segurança cibernética, e portanto 100% livre de vírus.

Dúvida 06.) Minha dúvida não se encontra respondida nessa página. O que faço agora?
Nesse caso, por favor, entre em contato com a equipe de suporte do website PONTOGAY.COM através do e-mail [email protected]

Contato

Em caso de dúvidas, sugestões, críticas e/ou cancelamento de assinatura, por favor, entre em contato com o suporte do website PONTOGAY.COM através do e-mail: [email protected]

Temos uma equipe bem preparada e pronta para atendê-lo em qualquer dia e hora da semana, inclusive aos domingos e feriados!

Antes de entrar em contato, sugerimos que acesse a página "Dúvidas", localizada no rodapé do website PONTOGAY.COM e verifique se a sua pergunta já não está respondida.

Garantimos resposta à sua solicitação em no máximo 12 horas!